Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > Dezembro > Receita abriu, nesta segunda-feira (9), consulta ao último lote de restituições do IRPF 2019

Economia

Receita abriu, nesta segunda-feira (9), consulta ao último lote de restituições do IRPF 2019

IMPOSTO DE RENDA

Terminado o prazo de processamento das declarações deste ano, 700.221 mil declarações estão retidas na malha
por publicado: 09/12/2019 15h11 última modificação: 09/12/2019 16h48

A Receita Federal abriu, na manhã desta segunda-feira (9/12), a consulta ao último lote de restituições do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF) 2019, que também contempla restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018. O crédito bancário para 320.606 contribuintes será realizado no próximo dia 16/12, totalizando o valor de R$ 700 milhões.

Terminado o processamento das Declarações do IRPF deste ano, o órgão informa que 700.221 mil declarações estão retidas na malha, devido a inconsistências nas informações prestadas. Essa quantidade corresponde a 2,13% do total de 32,931 milhões de declarações entregues.

De todas as declarações retidas em malha, 74,9% apresentam imposto a restituir; 22,4% apresentam imposto a pagar e 2,7% apresentam saldo zero.

As principais razões pelas quais as declarações foram retidas são:

  • Omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes: 35,6% das declarações com esta ocorrência; 
  • Despesas médicas: 25,1% das declarações com esta ocorrência;
  • Divergências entre o IRRF informado na declaração e o informado na Declaração do Imposto de Renda retido na Fonte (DIRF): 23,5% declarações com esta ocorrência;
  • Dedução de previdência oficial ou privada, dependentes, pensão alimentícia e outras: 12,5% declarações com estas ocorrências.


(Obs.: uma declaração pode estar retida em malha por uma ou mais razões.)

Como consultar a malha


Para saber se a declaração está na malha fina, os contribuintes também podem acessar o “Extrato de Processamento da DIRPF” no sítio da Receita Federal na internet. Para consultar o extrato, é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.

Ao verificar o extrato, é importante prestar atenção na seção "Pendências de malha". É nessa área que o contribuinte pode identificar se a declaração está retida em malha fiscal, ou se há alguma outra pendência que possa ser regularizada por ele mesmo.

Se a declaração estiver retida em malha fiscal, nessa seção o contribuinte encontrará links para verificar com detalhes o motivo da retenção e consultar orientações de procedimentos. Constatando erro na declaração apresentada, o contribuinte pode regularizar sua situação apresentando declaração retificadora.

Inexistindo erro na declaração apresentada e estando de posse de todos os documentos comprobatórios, o contribuinte pode optar por aguardar intimação ou agendar pela internet uma data e local para apresentar os documentos e antecipar a análise de sua declaração pela Receita Federal.