Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > Dezembro > Ministério da Economia e Congresso Nacional ampliam diálogo com o setor produtivo

Economia

Ministério da Economia e Congresso Nacional ampliam diálogo com o setor produtivo

Desenvolvimento

Objetivo foi identificar entraves e promover iniciativas que melhorem a produtividade e a competitividade
por publicado: 17/12/2019 14h36 última modificação: 18/12/2019 18h29

Foi realizada, nesta terça-feira (17/12), em Brasília, a convite do secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec-ME), Carlos Da Costa, e do primeiro Vice-Presidente da Câmara dos Deputados, Marcos Pereira, uma reunião entre os poderes executivo, legislativo e representantes dos diversos setores produtivos do país. O objetivo foi estreitar o diálogo para identificar entraves e promover iniciativas que melhorem a produtividade e a competitividade brasileiras.

No encontro, realizado no auditório do bloco J da Esplanada dos Ministérios, os representantes de cada setor expuseram diagnósticos e falaram de seus pleitos para ampliar a geração de empregos e renda no país. Na abertura, o secretário Carlos Da Costa afirmou que o Brasil vive um momento de reindustrialização. “Nós estamos crescendo um ponto percentual na participação da indústria no Produto Interno Bruto (PIB), este ano. Acredito que seja uma tendência. Hoje, podemos visualizar um futuro mais próspero para a nossa indústria", disse.

Para Da Costa, as medidas tomadas durante o primeiro ano de governo em prol do equilíbrio fiscal fizeram com que a economia ficasse mais previsível, e, consequentemente, que houvesse uma trajetória descendente de tributação sob produção e emprego. Medidas que continuarão a ser implementadas, segundo ele. "Vamos, efetivamente, reduzir o tamanho do Estado, tornando-o mais leve e mais eficiente, e isso vai viabilizar redução de carga tributária que tem penalizado de maneira desproporcional a indústria” declarou.

Como parte da agenda para melhorar o ambiente de negócios e ampliar a produtividade, Da Costa reforçou a importância de todos os setores trabalharem conjuntamente. Como exemplo, ele citou o trabalho realizado com o setor privado para diagnosticar o Custo Brasil e que guiará o programa de melhoria continuada da competitividade. Os principais objetivos são reduzir o custo Brasil e executar uma nova metodologia de análise e governança para avaliar e dar prioridade a propostas com maiores chances de melhorar o ambiente de negócios e a competitividade brasileira. "Estamos fazendo uma grande transformação na maneira como a competitividade é tratada no Brasil. Em primeiro lugar, vamos evidenciar o problema e medir os componentes e as raízes de cada deficiência do nosso país que causam a perda de competitividade para as empresas", explicou o secretário.

O Vice-Presidente da Câmara dos Deputados, Marcos Pereira, também reforçou a importância da parceria no estabelecimento de um diálogo propositivo. "Precisamos buscar, em conjunto, entre executivo, legislativo e setor produtivo, uma solução para os nossos problemas, pois já é sabido por todos que o Brasil tem um grande potencial industrial e um grande mercado interno”, disse. Segundo ele, se o governo federal ajudar, facilitando uma melhoria no ambiente de negócios, desburocratizando, e propondo medidas que são realmente necessárias para reduzir o Custo Brasil, “teremos um grande potencial de avançar e do Brasil crescer e gerar empregos”.

Participaram da reunião representantes dos diversos setores da indústria e também da Frente Parlamentar Mista Nacional da Indústria; Frente Parlamentar Mista para o Desenvolvimento da Indústria Elétrica e Eletrônica; Frente Parlamentar Mista José Alencar para o Desenvolvimento da Indústria Têxtil e de Confecção; Frente parlamentar da Indústria de Máquinas e Equipamentos ; Frente Parlamentar Mista pela Competitividade da Cadeia Produtiva do Setor Químico, Petroquímico e de Plástico; Frente Parlamentar Mista em Defesa do Comércio Internacional e do Investimento (Frencomex); e Frente Parlamentar do Comércio, Serviços e Empreendedorismo (FCS); Frente Parlamentar Mista em Defesa do Setor Coureiro-Calçadista.