Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > Dezembro > Desestatizações somam R$ 103,1 bilhões em 2019

Economia

Desestatizações somam R$ 103,1 bilhões em 2019

Reforma do Estado

Valor foi arrecadado com desestatizações, desinvestimentos e vendas de campos naturais
por publicado: 23/12/2019 13h40 última modificação: 23/12/2019 18h19

As privatizações somaram R$ 103,1 bilhões em 2019. O valor em privatizações realizado neste ano está acima dos R$ 80 bilhões prometido pelo Ministro Paulo Guedes no início do ano em Davos. “Estamos de mangas arregaçadas buscando colocar o Brasil nos trilhos e transformar o país em uma sociedade aberta, no caminho da prosperidade, como diz o ministro Paulo Guedes”, afirmou o Secretário de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Salim Mattar.


Foram R$ 51,3 bilhões em desestatizações, o que inclui a venda da TAG, BR Distribuidora e Liquigás. Em desinvestimentos, foram R$ 37,5 bilhões com a venda das ações do IRB e Neoenergia. E R$ 13,2 bilhões com a venda de campos de petróleo pela Petrobrás.


 “Já fizemos R$ 103,1 bilhões em privatizações este ano. Queremos vender ativos para reduzir o tamanho do Estado. Precisamos reduzir este estado gigantesco, obeso, lento, burocrático e oneroso para o pagador de impostos e que interfere na vida do cidadão e das empresas”, declarou Mattar.

Desestatização


Em 2019, dez empresas foram incluídas no Programa Nacional de Desestatização para estudos de privatização:

  • Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro)
  • Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev)
  • Casa da Moeda
  • Empresa Gestora de Ativos (Emgea)
  • Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF)
  • Ceagesp
  • Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A (Nuclep)
  • Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU)
  • Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb)
  • Companhia Docas do Espirito Santo (Codesa)


Após a inclusão dessas estatais no PND, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está trabalhando na elaboração de estudos de avaliação de cenários e estratégias de desestatização dessas empresas.