Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > Março > Secap analisa agricultura familiar na edição de janeiro do Boletim de Subsídios da União

Economia

Secap analisa agricultura familiar na edição de janeiro do Boletim de Subsídios da União

Avaliação

Publicação do Ministério da Economia aponta que subsídios ao programa foram de R$ 5,8 bilhões em 2018, em termos reais
por publicado: 09/03/2020 14h13 última modificação: 09/03/2020 17h12

A Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria do Ministério da Economia (Secap/ME) divulgou, nesta quinta-feira (5/3), a 15ª edição do Boletim Mensal sobre os Subsídios da União. Nesta edição, a Secap analisou o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), cujos subsídios foram de R$ 5,8 bilhões, em termos reais, em 2018. O valor chegou a atingir R$ 14,1 bilhões em 2015.

De acordo com o Boletim de janeiro, o total de crédito disponibilizado em 2019 ao programa ultrapassou os R$ 23 bilhões superando – pela primeira vez – em recursos, o valor do crédito rural disponibilizado para a agricultura empresarial no país.  A análise promovida pela Secap detectou uma concentração de produtos financiados na região Sul do país e nas culturas de soja e milho, além da pecuária bovina. Mas apontou também que, do ponto de vista dos subsídios, a distribuição regional é menos desigual. Destaque-se, por exemplo, que o Nordeste é a região com segundo maior volume de subsídios do programa.

Criado em 1996, o Pronaf tem como objetivo promover – por meio do desenvolvimento sustentável – o estímulo à agricultura familiar no país, por intermédio do aumento da capacidade produtiva, da geração de emprego e renda e da redução das desigualdades sociais e regionais no campo.

Impactos

Nesse sentido, o estudo levanta questionamentos se o aspecto social do programa não estaria sendo colocado em segundo plano favorecendo agricultores que, apesar de pequenos, são mais capitalizados. Contudo, detectou efeitos positivos do Pronaf sobre o PIB, em nível municipal, e sobre a renda per capita, por exemplo. O Boletim aponta também que a política possui efeitos mais claros sobre municípios com predominância da agricultura familiar.

O subsecretário de Avaliação de Subsídios da União, Nelson Leitão Paes, destaca que espera que a avaliação mensal de subsídios, realizada por meio da publicação dos boletins mensais, possa contribuir com o Estado no sentido da promoção de efetividade no direcionamento dos recursos públicos. Para ele, a análise sobre os impactos do Pronaf representa mais um passo na direção da promoção da transparência do custo fiscal das políticas públicas que envolvem os subsídios da União.