Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > Março > Brasil compartilha com outros países tecnologia do aplicativo Coronavírus SUS

Economia

Brasil compartilha com outros países tecnologia do aplicativo Coronavírus SUS

PANDEMIA

Governo federal liberou código do app; Panamá, Equador e Argentina são os primeiros a receber
por publicado: 12/03/2020 15h09 última modificação: 12/03/2020 18h40

O aplicativo Coronavírus SUS – desenvolvido pelo Ministério da Saúde e disponível de graça na loja virtual do Governo do Brasil, nas duas principais plataformas operacionais de dispositivos móveis Play Store e na App Store – teve seu código aberto pela área de tecnologia da pasta. Com isso, outros países podem adotar a tecnologia e oferecer as informações para seus usuários fazendo as adaptações necessárias, como língua, geolocalização, etc.

A Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia (SGD/ME) já recebeu consultas de três países: Panamá, Equador e Argentina. Para estes três, já foi liberado o código do app, outras nações que fizerem pedido também serão atendidas.

“Os avanços na transformação digital do governo brasileiro potencializam não só a melhoria dos serviços públicos, mas também servem de referência para iniciativas de governos ao redor do mundo”, afirma o secretário de Governo Digital, Luís Felipe Monteiro. “É motivo de orgulho podermos ajudar a população mundial a prevenir situações de crise, como a do coronavírus”, complementa.
Segundo Jacson Barros, diretor do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), órgão ligado ao Ministério da Saúde, o aplicativo foi desenvolvido em apenas dois dias. Para tanto, foi usada a base tecnológica de um app que estava em desuso, o que facilitou o processo de atualização.

A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde contribuiu na força-tarefa para chancelar as informações. Ainda conforme o diretor, é a primeira vez que o Datasus “desempacota” sua tecnologia e coloca à disposição para outros países um aplicativo com código aberto.

“Estamos adaptando a aplicação para que possa ser utilizada em qualquer momento de crise. Hoje, é coronavírus. Amanhã, pode ser tuberculose, influenza, etc. Já estamos na fase de desenvolvimento”, acrescenta Jacson Barros. 

O que faz o aplicativo

Com o objetivo de conscientizar a população a respeito do coronavírus, o governo federal lançou em 28 de fevereiro o aplicativo que possibilita saber como se prevenir e o que fazer em caso de suspeita e infecção. Nestas situações, o cidadão pode conferir se os sintomas são compatíveis. A ferramenta, que conta com serviço de geolocalização, indica unidades de saúde próximas ao usuário.
Moradora de Brasília, a professora de matemática Gabriela Parreira, de 28 anos, baixou recentemente o aplicativo sobre o coronavírus na loja oficial do governo federal.

“Gostei bastante, pois esclarece os sintomas, como se transmite e como se prevenir”, conta ela. “Mas o que achei mais importante foi tratar sobre as fake news, que acabam prejudicando o conhecimento da população”. A professora, inclusive, pretende indicar o aplicativo para a família e os amigos. “É bom que todos tenham acesso às informações corretas e de forma clara”, acrescenta.